» Covid-19, Nutrição e imunidades: cuidados e orientações

O mundo acabou de completar 6 meses da pandemia do Covid-19. O vírus, até 30 de junho de 2020, segundo dados do painel de doenças da Organização Mundial de Saúde (OMS), já deixou um rastro de 10,1 milhões de casos confirmados e 502 mil mortes. Desse total, metade encontra-se nas Américas, em evolução crescente e sem perspectiva de redução de casos.
Em meio a incertezas e desafios, duas coisas são concretas: a higiene pessoal é um importante e poderoso instrumento contra a infecção por vírus e bactérias e a Nutrição uma aliada fundamental da imunidade.
Para reforçar essas orientações, separamos algumas das perguntas mais comuns sobre o assunto e as orientações recomendadas pela OMS. Vamos lá?


Pode-se contrair Covid-19 a partir de alimentos?

Atualmente, não há evidências de que as pessoas possam pegar o Covid-19 em alimentos ou embalagens de alimentos. O Covid-19 é uma doença respiratória e a rota de transmissão ocorre através do contato pessoa a pessoa e através do contato direto com gotículas respiratórias geradas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.


O vírus pode viver na superfície da alimentos, como frutas, vegetais e verduras, estejam embalados ou congelados?

Os coronavírus não podem se multiplicar em alimentos - eles precisam de um animal vivo ou hospedeiro humano para se multiplicar e sobreviver.


Como devo lavar frutas, legumes e verduras?

Use água potável. Depois de limpos, alimentos crus devem ser mantidos separados dos itens cozidos e sempre conservados em temperaturas seguras.


Como a alimentação pode reforçar a imunidade?

Para garantir uma adequada resposta imunológica, é importante que a alimentação diária conte com diferentes nutrientes, desde carboidratos ou açúcares, proteínas e lipídios ou gorduras, chamados de macronutrientes, passando por vitaminas e minerais (micronutrientes) e a água.


Estamos tristes em casa com essa situação. Posso compensar esses momentos com alimentos industrializados?

Evite essas ‘escapadas’. O alívio imediato não compensa o impacto que esse tipo de alimentação ultraprocessada traz ao corpo. O excesso de açúcares, gordura e sódio presentes nesses alimentos pode acelerar o surgimento de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão.


Com a mudança de rotina, alterei os horários de refeições. Isso pode afetar a imunidade?

Sim. O organismo, por conta de seu ritmo biológico, precisa de ingestão regular de alimentos e água. A ausência de rotina traz impactos ao corpo tanto em relação aos aspectos físicos quanto mentais e emocionais, afetando a imunidade.

Tem outras dúvidas sobre o assunto Nutrição e Imunidade? Ouça o podcast Helô Apresenta com a nutricionista Rosangela Barone, diretora-presidente da Humana Alimentar, disponível no: Spotify ou Anchor FM 

Acesse também nossos canais e saiba porque "para nós ser HUMANA é cuidar de você"

Loja Virtual 

Instagram 

Facebook 

Telefone de contato - 0800 941 7171


Humana Alimentar, nossa marca é a vida!

Humana Alimentar © 2020 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem